fbpx
Artigo – Neurocirurgia Pediátrica
10 de agosto de 2015

Meningioma e Radioterapia

Meningioma é um tumor benigno que surge nas membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, ou seja, a lesão cresce entre o tecido o nervoso e o osso, seja o crânio ou a coluna vertebral. É extremamente raro haver invasão do tecido nervoso pelo meningioma e, geralmente, os sintomas aparecem pela compressão do cérebro, medula ou raízes nervosas. Na coluna vertebral, o meningioma pode simular um quadro de hérnia de disco, com dor, fraqueza e perda da sensibilidade nos membros. Já no crânio, dor de cabeça, vômitos, alterações visuais e crises epilépticas podem ocorrer, especialmente, se o tumor for grande.

Outros sintomas vão diferenciar de acordo com a região em que o meningioma se localiza. Por exemplo, na região frontal, o meningioma pode causar perda de visão e olfato, perda de força, além de depressão e alteração comportamental; na região temporal, pode causar perda de memória, alterações auditivas e da fala; na região occipital (posterior), pode causar perda de equilíbrio e coordenação; na região parietal pode causar perda de sensibilidade e também de força.

Radioterapia é um tratamento que utiliza radiação ionizante para destruir as células de um tumor e impedir que ele cresça novamente. Por esse motivo, a radioterapia é utilizada para o tratamento de câncer. É importante ressaltar que para a radiação alcançar o alvo desejado, tecidos normais certamente sofrerão também com a radiação. O avanço tecnológico permitiu que os efeitos colaterais da radiação no tecido normal se minimizassem, o que expandiu o uso da radioterapia para outras situações que não o câncer. É o caso da radiocirurgia, que apesar do nome, não envolve nenhum corte, mas sim, a realização da radioterapia em uma única sessão.

Quando o meningioma é muito pequeno, não está causando problemas, e foi diagnosticado incidentalmente, pode ser possível a observação clínica e acompanhamento periódico com exames de imagem. Do contrário, o tratamento do meningioma é cirúrgico!

Como esse tipo de tumor cresce fora do tecido nervoso, é possível retirar o tumor sem causar dano algum ao cérebro ou medula espinhal. O que não acontece com a radioterapia, que sempre irá causar dano ao tecido próximo à lesão. Alguns meninonas são de muito difícil acesso para a cirurgia, geralmente, aqueles localizados no seio cavernoso. Nestes casos, o neurocirurgião pode indicar o tratamento com radioterapia, pela impossibilidade do tratamento cirúrgico. Em outro casos, a avaliação anatomo-patológica (biópsia) revela um meningioma agressivo e que tem chance maior de retorno e, para essas situações, a radioterapia realizada após a cirurgia, também é benéfica. Mas, na grande maioria dos casos, o tratamento do meningioma é cirúrgico e não radioterápico!

Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579
Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579
Médico e Neurocirurgião pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP); Doutor em Neurocirurgia (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP), orientado pelo Prof. Dr. Benedicto Oscar Colli; Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB); Especialista em Cirurgia de Coluna pela Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Associação Médica Brasileira (AMB); Linha de Pesquisa em Cirurgia Endoscópica da Coluna desde 2013 pela FMRP-USP com diversos artigos e livros publicados nacional e internacionalmente; elaboração de aulas e cursos nacionais e internacionais sobre Endoscopia de Coluna, e realização de consultorias em todo território nacional ; Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP); Diretor do Amato - Hospital Dia;

12 Comments

  1. Sebastiana Aparecida Salgado disse:

    Bia noite! Gostaria de saber o tipo de anestesia usado para cirugia de retirada de um tumor meningioma? Fui diagnosticada com esse meningioma do lado direito do cérebro entre a meninge e devo ser submetida a cirurgia, estou insegura quanto a anestesia geral, e preciso saber se existe algum outro tipo de anestesia sem que seja a geral? Aguardo por uma resposta, obrigada

    • Olá Sebastiana, via de regra, a anestesia utilizada para a ressecção microcirurgia dos meningiomas é a anestesia geral. Entendo sua preocupação com o tipo de cirurgia. Atualmente nós utilizamos a anestesia geral endovenosa total que é muito confortável para o paciente. A anestesia evoluiu muito tanto em termos de segurança, quanto em conforto para o paciente. Estamos à disposição para explicar mais sobre a cirurgia e a anestesia em uma consulta presencial ou por telemedicina.

  2. Marta disse:

    Tenho um amigo que está com miningiona gostaria de saber onde acha tratamento pra ele

  3. Ana disse:

    Bom dia Dr. Minha mãe apresenta um meningioma de 35 mm na região pineal.Ela mora na Espanha e está aguardando a consulta com o neurocirurgião, nesse caso o tratamento mais indicado seria a cirurgia?Essa cirurgia nesse local oferece muitos riscos de sequela?

    • Olá Ana, o melhor tratamento para os meningiomas é a cirurgia. Em alguns casos, se a lesão estiver estável, pode-se optar pelo seguimento clínico. A região da pineal apresenta algumas dificuldade por estar localizado profundamente no crânio, no entanto, apesar de delicado, é factível com segurança na maioria das vezes. Será um prazer avaliar os exames e quadro clínico de sua mãe para poder ajudar.

  4. Cristiane disse:

    Minha irmã tem um meningioma temporal, ao redor do globo ocular e começou a afetar audição. Um dos Neurocirurgiões que consulta disse que não vê solução, só rádio, porque não operar?

    • Olá Cristiane. Algumas vezes, os riscos de uma cirurgia não compensam os benefícios que a cirurgia trará. Para medir o risco, diversos fatores são considerados, entre eles: local da lesão, estruturas que o menigioma está comprimindo, experiência do cirurgião, hospital a ser realizada a cirurgia, entre outros. A radioterapia pode ser utilizada para o tratamento de meningiomas, no entanto, é considerada segunda linha de tratamento, pois a cirurgia é ainda a melhor forma de tratar os meningiomas.

  5. Benicarine Leniê de Medeiros disse:

    Tenho um meningioma na coluna torácica na altura de T6, esta localizada em extra medular, porém contém uma leve compreensão, gostaria de saber se o melhor tratamento é realmente cirúrgico.
    Desde já agradeço.

    • Olá Benicarine, o melhor tratamento para um meningioma que exerce compressão de estruturas neurais é a cirurgia. Em alguns casos, quando a compressão neural não está causando sintomas, e a lesão está estável, pode-se optar pelo seguimento clínico. Optando por não realizar a cirurgia, é importante que o seguimento clínico seja feito de forma assídua com um neurocirurgião, para identificar se não há nenhum comprometimento da função neurológica, principalmente nas pernas, esfíncteres e região genital. Qualquer dúvida estamos a disposição para ajudá-la. Atenciosamente

  6. Verino Borges de Freitas disse:

    Boa tarde, minha mãe foi diagnosticada com menigioma benigno, mais segundo os médicos que ñ são nerocirugiao é sim nerologista nos informaram que ñ pode fazer a cirurgia é que nenhum nerocirugiao vai fazer por causa da idade dela que é de 75 anos,ela tem peça de equilíbrio, é fica muito sonolenta ,gostaria de saber se o caso dela pode ser feito a rádio terapia

    • Olá Verino! O melhor tratamento para meningioma é cirurgia. Não só para remover a lesão, mas também pra confirmar se se trata mesmo de um meningioma através da biópsia. A radioterapia pode ser cogitada sim, se não for possível realizar a cirurgia. Somente a idade não é contra-indicação para cirurgia. Precisamos avaliar todos os riscos e os benefícios relacionados à cirurgia como local do meningioma, outras doenças que ela apresente, tempo cirúrgico, quadro neurológico, etc… Será um prazer avaliar sua mãe. Certamente podemos orientá-los quanto à melhor opção no caso dela!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.