fbpx
Hérnia de disco torácica: pesquisa brasileira testa, com sucesso, metodologia minimamente invasiva e amplia alternativas de tratamento cirúrgico
19 de julho de 2022
Problemas na coluna: tratamento cirúrgico x clínico
3 de agosto de 2022

Gravidez e dor lombar: como o peso da barriga pode afetar a coluna

Estudo sobre transtorno depressivo persistente levar a alterações nas células imunes incentiva a busca mais específica por neurocientista brasileiro

A gravidez é o período em que o corpo da mulher sofre mais mudanças. Aumento de peso, questões hormonais e a saúde do bebê estão entre os principais aspectos a serem observados durante o pré-natal. Com o passar dos meses e com o crescimento da barriga, é comum as mulheres apresentarem dores na coluna por conta do sobrepeso.

Do ponto de vista biomecânico, ocorre deslocamento do centro de gravidade para a frente, não só pelo peso na barriga, mas pelo aumento do abdome e das mamas. Isso leva à alteração de postura da bacia, acentuação da lordose lombar e, consequente, tensão da musculatura da região lombar.

Outros fatores que podem desencadear dores na região lombar são: a diminuição do fluxo sanguíneo na coluna – devido à compressão dos grandes vasos pelo útero gravídico – a retenção hídrica e a frouxidão ligamentar, que tornam as articulações da coluna menos estáveis.

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Anestesiologia, com o propósito de avaliar a frequência da lombalgia na gestação, revela que cerca de 50% das mulheres queixam-se de dor lombar em algum momento da gravidez ou durante o puerpério. Em alguns casos – devido a idade mais avançada das grávidas – esse índice atingiu mais de 65%.

Além da coluna, outras articulações de carga como os quadris, as sacroilíacas, joelhos e tornozelos também podem ser afetados com essas alterações biomecânicas e hormonais.

Os principais fatores de risco relacionados ao aparecimento da dor lombar durante a gravidez são o aumento de peso e dor lombar prévia. A melhor forma de cuidar da coluna durante este período é com prevenção, já que a utilização de medicamentos ou a realização de procedimentos fica limitada.

Algumas medidas de precaução podem ser adotadas:

– Antes de engravidar, se já tem dor lombar procure ajuda de um especialista, para tentar identificar as causas e realizar tratamento físico preventivo com fisioterapia ou atividades físicas específicas.

– Durante a gravidez, evite ganho excessivo de peso, mantendo uma vida saudável com atividades físicas regulares, sono restaurador e alimentação balanceada.

– Realize períodos de repouso. Sabemos também que a posição em pé é o principal fator de agravo da dor lombar e o repouso é o principal fator de alívio. Além disso, a dor lombar aparece mais frequentemente no segundo trimestre da gestação. Ou seja, no decorrer da gestação, procure aumentar os períodos de repouso e reduza o tempo de atividades em pé.

Quando procurar um especialista em coluna?

Quando o problema está evidente e o repouso não colabora para a redução das dores, é hora de procurar um especialista. Lombalgias refratárias podem necessitar de investigação com exames de imagem, a exemplo da Ressonância Magnética, que é um procedimento seguro para as gestantes, por não haver radiação ionizante. Para o tratamento de doenças da coluna, alguns medicamentos podem ser utilizados e muitas técnicas de fisioterapia auxiliam na amenização da dor.

Em situações mais graves, a gestante pode evoluir de um quadro de compreensão neural secundária a uma hérnia de disco aguda, causando dores incapacitantes e déficit neurológico. Nestes casos, o momento favorável para a realização da cirurgia deve ser discutido entre o neurocirurgião, o obstetra e o anestesista.

A endoscopia da coluna, por ser um método minimamente invasivo, pode oferecer melhor segurança à mãe e ao bebê. Também há situações em que é possível esperar o parto para a realização da cirurgia.

Por Redação
Por Redação
Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579 Médico e Neurocirurgião pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP); Doutor em Neurocirurgia (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP), orientado pelo Prof. Dr. Benedicto Oscar Colli; Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB); Especialista em Cirurgia de Coluna pela Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Associação Médica Brasileira (AMB); Linha de Pesquisa em Cirurgia Endoscópica da Coluna desde 2013 pela FMRP-USP com diversos artigos e livros publicados nacional e internacionalmente; elaboração de aulas e cursos nacionais e internacionais sobre Endoscopia de Coluna, e realização de consultorias em todo território nacional; Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP); Diretor do Amato - Hospital Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.