Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; Blogger_Importer has a deprecated constructor in /home/390475.cloudwaysapps.com/ndappghavq/public_html/wp-content/plugins/blogger-importer/blogger-importer.php on line 44
Vídeo - Artroplastia Lombar - Neurocirurgia
Vídeo – Endoscopia da Coluna Cervical
22 de julho de 2019
Vídeo – Acesso Transforaminal
8 de agosto de 2019

Substituição de Disco Lombar / Disco artificial lombar

 

A artroplastia lombar é uma cirurgia realizada desde 1980. Há 2 anos com a chegada ao Brasil da nova geração de discos artificiais, que prometem menos efeitos adversos, a técnica voltou se tornar popular. Os trabalhos mais recentes mostram alguma superioridade desta técnica quando comparada a artrodese lombar. A artrodese é a cirurgia em que se usa fixação da coluna. A artroplastia tem mostrado bons resultados no alívio da dor e na melhora de qualidade de vida. Não há consenso ainda de que seja técnica superior à artrodese nesses quesitos. Mas a idéia relevante por trás dessa técnica é que ao preservar a mobilidade do segmento operado, os níveis adjacentes sofrerão menos e terão menor chance de desgastar, ou seja, de desenvolver a doença do nível adjacente. Esse resultado é algo que se vê a médio e longo prazo, e as próteses mais modernas ainda não chegaram a 10 ou mais anos de vida pra nos dar essa resposta. Mas o resultados a curto prazo são sim animadores. Eu queria ressaltar que a substituição do disco é uma alternativa a artrodese e não à descompressão. A artrodese está indicada, quando há instabilidade da coluna ou recidiva de hérnia de disco, ou quando a cirurgia proposta irá causar instabilidade, como em casos de algumas cirurgias tradicionais. A cirurgia endoscópica da coluna tem mínima chance de causar instabilidade e deve ser a opção inicial para casos de hérnia de disco e estenoses da coluna, antes da artroplastia. Não faz sentido substituir um disco original, se esse ainda apresentar chance de bom funcionamento, após uma cirurgia minimamente invasiva.

 

Dr. Marcelo Amato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *