De volta ao topo

Cirurgia cerebral minimamente invasiva

Neurocirurgia minimamente invasiva - Neuroendoscopia

As cirurgias cranianas são essenciais para o tratamento de diversas doenças neurocirúrgicas, entre elas estão os tumores intracranianos, hidrocefalia, aneurismas cerebrais, traumatismo crânio-encefálico e a neurocirurgia funcional que envolve o tratamento da dor, epilepsia e distúrbios dos movimentos. 

O avanço tecnológico para a cirurgia minimamente invasiva cerebral envolve utilização de equipamentos cirúrgicos modernos como o microscópio, o endoscópio, o neuronavegador, a monitorização neurofisiológica, a ressonância intraoperatória, entre outros. O objetivo é a máxima preservação da anatomia com mínima agressão ao organismo.

 

Entre estes procedimentos destacamos a neuroendoscopia. Os temas abaixo podem ser acessados para maiores informações:

- tratamento da hidrocefalia através de neuroendoscopia

- cirurgia de hipófise através de acesso endoscópio endonasal

- neuroendoscopia para ressecção de cistos cerebrais

 

Técnicas modernas para a cirurgia craniana também estão presentes em:

- tratamento dos aneurismas cerebrais

- reconstrução de falhas ósseas cranianas

 

 

Leia mais sobre as doenças neurocirúrgica em:

- Tumores Intracranianos

- Meningioma

- Cisto Aracnóide

- Hidrocefalia de Pressão Normal

- Neuralgia do Trigêmeo

- Malformação de Arnold-Chiari Tipo 1

- Dor Crônica

- Neurocisticercose

- Pseudotumor Cerebral

- Angioma Cavernoso