fbpx
Cirurgia Minimamente Invasiva
22 de março de 2016
Desgaste da Coluna Lombar
25 de junho de 2019

Uma das causas de dor lombar ou nas pernas em pacientes com doença da coluna são os cistos sinoviais. Esses cistos são benignos, pequenos sacos que contêm líquido proveniente das articulações da coluna e que são formados como resultado da degeneração (desgaste). Dependendo da localização e tamanho dos cistos, eles podem estreitar o canal vertebral, por onde passam os nervos, e causar dor.

O que causam os cistos sinoviais?

A sinóvia é um tecido fino que produz fluido que ajuda a lubrificar as articulações. Quando as articulações facetarias lombares começam a degenerar, esse fluído pode aumentar como tentativa de proteger a articulação. Em algumas pessoas, pequenas quantidades deste fluido escapam da cápsula articular, mas permanecem dentro da sinóvia, criando uma protrusão em forma de saco ou bexiga. O cistos sinoviais são relativamente comuns nos exames de imagem, principalmente na população idosa, mas nem sempre causam sintomas.

Quais são os sintomas causados pelos cistos sinoviais?

Os sintomas dependem muito da localização e tamanho do cisto, mas por serem mais comuns na coluna lombar, podem causar dor nesta região, além de dor, formigamento e perda de força nas pernas, pela compressão das raízes nervosas. Geralmente, os sintomas são aliviados na posição sentada, pois essa posição causa aumento do canal vertebral, aliviando a pressão nos nervos.

Como os cistos sinoviais são diagnosticados?

A ressonância magnética e a tomografia computadorizada podem identificar os cistos sinoviais da coluna. Raios X também são realizados para determinar o grau de degeneração das articulações facetárias, e também para identificar outros problemas da coluna que podem causar instabilidade e estar associados com o cisto, como a espondilolistese (quando uma vértebra escorrega sobre a outra)

Como é o tratamento do cisto sinovial?

Se o cisto sinovial não estiver causando sintomas, nenhum tratamento além da observação, é necessário. Se o paciente estiver apresentando desconforto leve, pode ser recomendado que restrinja as atividades mais desconfortáveis. Medicamentos para dor, infiltrações e outros tratamentos conservadores como fisioterapia, também podem auxiliar no alívio da dor. No entanto, se a dor for grave, crônica e estiver interferindo das atividades da vida diária, cirurgia pode ser necessária.

Como é a cirurgia para o cisto sinovial?

Procedimentos minimamente invasivos podem ser utilizados para o tratamento cirúrgico dos cistos sinoviais. A punção do cisto, juntamente com o bloqueio das raízes nervosas acometidas, pode ser realizado, especialmente nos casos em que a dor é único problema. A cirurgia endoscópica é uma alternativa minimamente invasiva, em que através de uma câmera, pode-se realizar a ressecção do cisto sinovial e liberação das estruturas nervosas. Em casos de recidiva do cisto, ou se houver instabilidade associada, está indicada a fusão da articulação, para assegurar que o cisto não retorne. Como cada paciente é diferente do outro, a consulta com um especialista é essencial.

Referências

Kao CC, Uihlein A, Bickel WH, Soule EH. Lumbar intraspinal extradural ganglion cyst. J Neurosurg 1968;29:168¾72.

Lemish W, Apsimon T, Chakera T. Lumbar intraspinal synovial cysts. Recognition and CT diagnosis. Spine 1989;14:1378¾83.

Hsu KY, Zucherman JF, Shea WJ, Jeffrey RA. Lumbar intraspinal synovial and ganglion cysts (facet cysts). Ten-year experience in evaluation and treatment. Spine 1995;20:80¾9.

Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579
Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579
Médico e Neurocirurgião pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP); Doutor em Neurocirurgia (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP), orientado pelo Prof. Dr. Benedicto Oscar Colli; Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB); Especialista em Cirurgia de Coluna pela Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Associação Médica Brasileira (AMB); Linha de Pesquisa em Cirurgia Endoscópica da Coluna desde 2013 pela FMRP-USP com diversos artigos e livros publicados nacional e internacionalmente; elaboração de aulas e cursos nacionais e internacionais sobre Endoscopia de Coluna, e realização de consultorias em todo território nacional ; Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP); Diretor do Amato - Hospital Dia;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *