Atendimentos

Atendimento Domiciliar



    Os médicos da Neurocirurgia.com e do Amato Consultório Médico podem realizar o atendimento em seu domicílio. Basta entrar em contato com a recepção do Instituto Amato pelo e-mail [email protected], pelo telefone (11) 5053-2222 ou através do e-mail [email protected].

    De acordo com o local do domicílio, pode não ser possível o atendimento, ou então pode haver variação dos valores.

Atendimento de Urgência



    Quando você chega a um hospital, geralmente é atendido por um médico socorrista, que possui experiência em áreas gerais da medicina: clinica médica, cirurgia geral, pediatria, ginecologia/obstetrícia e pediatria. Quando é necessária a intervenção de um especialista, os soccorristas chamam o plantonista.

    Quem será o especialista que vai me atender?
    O especialista chamado geralmente trabalha para uma equipe em que o responsável é um médico mais velho. Os hospitais possuem diversas equipes para cada especialidade e ocorre um sistema de rodízio diário ou semanal. Por exemplo, nas 2a e 4as-feiras, estão responsáveis a equipe de neurocirurgia do Dr. X, nas 3as e 5as, a equipe do neurocirurgião Dr. Y, e assim por diante. Muito frequentemente o Dr. X ou o Dr. Y possuem assistentes que darão o primeiro atendimento ao paciente.

    Mas eu não posso escolher o especialista que vai me atender?
    Certamente. Quando o médico de plantão, avisa que vai precisar de um especialista para o seu caso, o paciente ou familiar pode simplesmente falar que gostaria de ser atendido pelo Dr. X ou Dr. Y.

    E se eu já souber que preciso de um neurocirurgião para o meu caso?
    O paciente ou familiar, pode escolher o profissional antes de chegar ao hospital e simplesmente dizer o nome do profissional por quem quer ser atendido. O hospital entrará em contato com o especialista para providenciar o atendimento.

    Qual a vantagem de eu escolher o médico que vai me atender antes de chegar ao hospital?
    Acho que essa pergunta é melhor respondida com outras perguntas: Será que vou gostar mais do médico da 3a-feira que o da 4a-feira? Espero um dia pra ir ao hospital? Portanto, as vantagens são as seguintes: conhecer o currículo do especialista que vai te atender, saber onde o médico atende quando não está no hospital, conhecer os demais integrantes de sua equipe, etc…

    Estou internado na enfermaria esperando a avaliação de um neurocirurgião há 2 dias… O que faço pra conseguir uma avaliação mais rápida?
    O que acontece algumas vezes, é o paciente e seus familiares esperarem pela avaliação de um especialista enquanto está internado na enfermaria… e este especialista nunca chega. Basta pedir para enfermeira contatar o seu especialista escolhido e conversar diretamente com ele e sua equipe para saber que horas será a avaliação.

    Como será o pagamento desses especialistas no hospital?
    Se o médico atender o convênio do paciente, o valor pode ser pago diretamente pelo convênio. Se não, os honorários médicos podem ser acertados via reembolso médico ou pelo hospital. Leia mais sobre reembolso médico…

    Os médicos especialistas da clínica Amato possuem cadastros nos melhores hospitais de São Paulo e se você quiser ser atendido por um deles no hospital de sua preferência, basta checar sua disponibilidade pelo tel: (11) 5053-2222.

Aproveite seu médico ao máximo



    Durante uma consulta, o médico quer coletar o máximo de informações pertinentes para conseguir raciocinar, formular suas hipóteses diagnósticas, escolher os exames complementares e decidir o plano de tratamento. O paciente precisa resolver seus problemas e tirar suas dúvidas. Para que você possa aproveitar ao máximo a consulta é interessante conhecer a seqüência clássica de uma consulta médica:

    Anamnese: o médico questiona sobre principal queixa e duração, e depois deixa o paciente livre para contar a história da moléstia atual da forma que melhor convir ao paciente. Depois o médico parte para perguntas diretas que o auxilia no levantamento e organização dos sintomas em uma ordem lógica e coerente, realiza o interrogatório dos diversos sistemas, antecedentes pessoais e antecedentes familiares.

    Exame Físico: os médicos generalistas (clínico geral, pediatra, geriatra) costumam fazer um exame completo; os especialistas geralmente realizam um exame dirigido às doenças de sua área.

    Hipóteses diagnósticas iniciais: de posse dos dados da Anamnese e Exame Físico, o médico já restringiu as possibilidades diagnósticas a algumas poucas doenças.

    Exames complementares: quando a anamnese e o exame físico são insuficientes para se chegar a uma impressão diagnóstica razoável, exames complementares são solicitados.

    Estabelecido o diagnóstico final, é a vez da conduta terapêutica e do prognóstico. O prognóstico é uma estimativa do resultado do tratamentos proposto para o alívio ou cura da doença em questão.

    O médico pode também solicitar exames para descartar doenças graves, que apesar da raridade podem estar relacionadas aos sintomas apresentados. E existe também a prova terapêutica, que é a avaliação da resposta à prescrição de algum tratamento, que pode ser realizado mesmo antes de algum exame complementar.

Dicas para uma boa consulta:



    Durante uma consulta, o médico pode parecer desviar do assunto para buscar informações que aparentemente não estão relacionados com o problema. Isso pode ser uma técnica para obter informações cruciais para o diagnóstico ou mesmo fazer parte da anamnese na parte de interrogatório dos diversos aparelhos.

    O paciente tem o momento para contar o seu problema da forma que quiser, no entanto, quando são feitas perguntas diretas o paciente deve dar as respostas bem objetivas e sinceras tomando cuidado para não dispersar e contar fatos não relacionados com o que foi perguntado.

    1) Não chegue atrasado. Você certamente estará atrapalhando outras pessoas. Da mesma forma, chegar muito adiantado também poderá causar transtorno nas acomodações e horários de funcionamento do consultório. Programe-se para chegar na hora marcada.

    2) O paciente que determina se quer ou não acompanhante na consulta. Para o médico, o acompanhante só é necessário se puder dar informações úteis sobre o paciente. Caso contrário, pode haver até um certo constrangimento na presença de acompanhantes não familiarizados com o problema. A presença de mais de um acompanhante geralmente atrapalha o andamento da consulta.

    3) Faça um resumo do seu problema antes da consulta, escreva-o se possível. Coloque os fatos em ordem cronológica, do início do quadro até o dia da consulta.

    4) Anote todos os medicamentos que você toma habitualmente ou tomou durante o período em que esteve doente, mesmo se, aparentemente, não tenham relação com o quadro. Se possível, leve as receitas destes medicamentos.

    5) Leve todos os exames relacionados à sua doença atual. Se forem exames de imagem, leve as “chapas” e não apenas os laudos. Nunca jogue fora exames antigos, mesmo os normais. É muito importante saber que, naquela época, você estava bem. Assim, o médico pode ter uma idéia aproximada da época de instalação da doença.

    6) Esclareça todas as suas dúvidas na consulta. Se precisar, anote o que o médico lhe disse ou peça orientações por escrito.

    O resultado do tratamento depende muito de você, de suas informações, de sua dedicação em tomar a medicação e realizar os cuidados recomendados.
  Data da última atualização: outubro/2020
Como posso te ajudar?